Afinal, o que é banda larga? Acabe com suas dúvidas.

O termo “banda larga” surgiu há relativamente pouco tempo e muitas vezes não é compreendido em sua totalidade, sendo uma dúvida bem mais comum do que parece. Até meados da década de 2000, antes da grande expansão dos serviços de internet, o meio de conexão comum no Brasil era a dial-up (discada) — ainda presente em 7% dos 24,3 milhões de domicílios brasileiros com acesso à internet, conforme estudos da Cetic.

Essa conexão é feita através de um modem, geralmente instalado dentro da CPU, e tem como principais característica a velocidade padrão de até 56kbps e o fato de ocupar a linha telefônica. No entanto, com a chegada da banda larga, muitas coisas mudaram.

No post de hoje você verificará exatamente o que é banda larga e ver como esse tipo de acesso influencia os negócios. Acompanhe!

O que é banda larga e o que mudou com a sua chegada

A banda larga veio como uma evolução natural da internet discada. Podemos definir como “banda larga” a conexão à internet com velocidade igual ou superior a 128kbps e de forma ininterrupta, dispensando a utilização da linha telefônica.

Com um competitivo valor de investimento e os benefícios na utilização da banda larga — sobretudo pela qualidade de conexão que permite fazer de tudo na Web —, é comum afirmar que essa seja a solução ideal não apenas a usuários domésticos, mas também para empresas de todos os portes.

Quais são os tipos de conexão banda larga

Seria impossível considerar que um mesmo meio de conexão seja capaz de atender a todo tipo de demanda. Empresas necessitam de conexões mais robustas devido ao número de computadores na rede, o que as levam a optar por diferentes tipos de conexão. Mas, quais são as conexões disponíveis atualmente? Confira abaixo as principais.

DSL (Digital Subscriber Line)

Por um bom tempo esse foi o método mais popular de conexão, principalmente via ADSL (Asymmetric Digital Subscriber Line), que era conjunta com a linha telefônica. Com ela, a velocidade de download costumava ser muito maior que a de upload, o que a tornava muito mais viável a usuários domésticos.

Cabo

Diferente da ADSL, a internet a cabo é feita pelo cabeamento da TV — não por acaso, esse tipo de serviço é oferecido pelas empresas de TV por assinatura. É atualmente a conexão mais utilizada pelos usuários domésticos, tendo como vantagem o fato de não ter assimetria, ou seja, a velocidade de download e upload são proporcionais.

Rádio

A conexão via rádio se caracteriza pela alta velocidade que pode ser alcançada, porém, para haver tamanha excelência, é preciso assegurar que não haverá nenhum tipo de barreira interferindo no sinal. A sua instalação não demanda a aquisição de aparelhos nem provedor, ideal para locais onde não há disponibilidade de sinal telefônico ou cabo.

Wi-Fi

É uma alternativa sem fio (wireless) para a conexão banda larga. Nesses casos, o sinal recebido pelo modem é distribuído pelo mesmo equipamento com frequências entre 2,4 GHz e 5 GHz com um raio limitado a alguns metros.

WiMax

Trata-se de uma versão evoluída do Wi-Fi, que se caracteriza pelo longo alcance do seu sinal. Isto é, em vez de se limitar aos poucos metros da conexão Wi-Fi, a WiMax pode cobrir um raio de vários quilômetros — dependendo do caso, pode cobrir a uma cidade.

Satélite

O seu funcionamento se assemelha ao da banda larga via rádio ou 4G, havendo uma antena que fornece o sinal a um determinado raio. Porém, em vez de uma antena na torre, o sinal é distribuído via satélite, tornando seu alcance ilimitado. A desvantagem desse tipo de acesso está no intervalo entre resposta/envio de dados e no alto investimento para o serviço.

Neste artigo, você pôde entender o que é banda larga e quais as alternativas para contar com esse tipo de serviço. Então, que tal permitir que seus seguidores também aprendam sobre o assunto? Compartilhe o conteúdo nas redes sociais!