Fibra ótica: como funciona e quais as suas vantagens

A transmissão de dados na internet tem crescido e, com isso, surge a necessidade de enviar e receber informações mais rapidamente e evoluir as tecnologias utilizadas. Assim, frequentemente descobrimos novos meios para melhorar a forma como utilizamos as coisas no nosso cotidiano. Um desses meios utilizado para transportar dados com mais eficácia é a fibra ótica, que possibilita um alto nível de qualidade no vai e vem de dados de áudio, vídeo e dados.

A estrutura da fibra ótica é bem simples: composta pelo núcleo, interface e uma camada externa para proteção. É um filamento bastante flexível e fino, feito com um vidro ultrapuro, revestido com um material de alta resistência à corrente elétrica (como o plástico, por exemplo), atuando como um isolante.

Funcionamento

Em uma das pontas do cabo de fibra ótica, um emissor de luz é conectado. Essa luz é ligada e desligada de forma rápida. Após isso, a luz é transportada pelos filamentos de vidro, fazendo um zigue-zague ao ser refletida nas paredes. A interface do cabo manda novamente o feixe de luz para o centro, de forma contínua, até que chegue ao final do percurso.

Os sistemas que utilizam fibra ótica têm capacidade de transmitir dados em altíssima velocidade. São bilhões de bits a cada segundo passando por filamentos tão finos como um fio de cabelo, ideais para transmissões de longas distâncias. Além disso, por meio da utilização de feixes de cores diferentes, podem transportar variados sinais de dados no mesmo cabo.

Quais os tipos?

Essa é uma questão que varia de acordo com o número de sinais que uma fibra pode transmitir e também da fonte de luz utilizada.

Há dois tipos:

Monomodo

É ideal para longas distâncias. Nesse caso, uma maior largura de banda é utilizada e há uma dispersão de luz mais baixa. Como a fibra tem um núcleo pequeno, a transmissão é feita por um único modo.

Visto que fibras monomodo têm qualidade superior, há um custo mais elevado para a fabricação e técnicas mais avançadas, considerando a dificuldade de manuseio existente.

Multimodo

Nesse caso, as fibras também podem transmitir dados emitidos a partir de LEDs e não apenas de lasers. Tais fibras têm maior diâmetro, de forma que mais sinais podem percorrer o cabo. Há, ainda, dois tipos de fibra ótica multimodo: as de índice degrau e índice gradual.

As diferenças incluem o fato de que a primeira (índice degrau) tem uma capacidade inferior de transmissão de informações, aliada a uma maior perda de dados. Enquanto isso, na fibra ótica gradual existe uma variação parabólica. São como uma sucessão de arcos no decorrer do filamento, de forma que isso melhora a faixa de frequência do sinal da transmissão.

Aquisição

Há duas maneiras de obter fibra ótica:

  • A primeira consiste no que é chamado de fibra ótica apagada. Basicamente, é um cabo de fibra, um equipamento alugado pelo cliente. Nesse caso, o cliente definirá como fará uso da fibra.
  • Já na fibra iluminada há, além do aluguel da estrutura, uma contratação de um serviço embarcado nessa fibra, como é o caso do serviço oferecido pela operadora Telbrax, por exemplo. No nosso caso, esse recurso é adquirido por meio dos serviços IP Flex e Connect Flex.

Quais as vantagens?

Dentre as diversas vantagens, há algumas que merecem destaque, como:

  • Para que se possa transmitir 2,5 milhões de chamadas simultaneamente, um cabo de cobre precisaria ter aproximadamente 6 metros de diâmetro. Enquanto isso, a fibra ótica, da finura de um fio de cabelo, é capaz de executar a mesma tarefa;
  • Há, ainda, a ausência de distorção de sinal por conta de ruídos, de forma que a perda de dados que ocorre é mínima e irrelevante. Por causa disso, é ótima em privacidade, dada a dificuldade de desviar qualquer sinal transmitido;
  • Também há vantagem ligada à matéria-prima que torna seu custo relativamente baixo. O vidro é obtido por meio da sílica, um dos minerais mais abundantes no mundo.

O que mais chamou sua atenção sobre a fibra ótica? Ainda tem dúvidas sobre essa tecnologia? Deixe seu comentário aqui no blog e conte para nós!